QUANDO O AMOR MOROU SEMPRE A TEU LADO

15-09-2021

Sinto que a humanidade busca o amor da mesma forma sôfrega que um bebé busca a mama da mãe para se alimentar.

É talvez o assunto que mais vende. Desde livros, terapias, cursos, amuletos.... o ser humano quer ser amado e por isso rodeia-se de tudo aquilo que lhe possa garantir o amor na vida, contrariando assim a frase que diz que o amor não se compra.

Recordo com carinho dois namorados que mais contribuíram para o meu despertar consciente sobre o amor.

O primeiro teve talvez o azar de estar na minha vida quando comecei o meu despertar espiritual, ou seja, eu comecei a despertar e a seguir um rumo de vida que me afastou do seu caminho. Com ele entendi que duas pessoas podem caminhar de forma distinta, mas, se não se encontram ao centro, elas simplesmente separam-se.
Mas nessa altura, com toda a energia angelical que me era apresentada, eu comecei a sonhar com uma expressão de chama-gémea, que falava de um fogo místico que unia duas almas, que inflamavam sempre que se juntavam. Esta ideia fascinante fez-me achar que eu estaria já muito consciente daquilo que era o amor, e por isso queria ir ao encontro da magia.

Fruto do sonho, ou simplesmente da atração, passado uns tempos conheci uma pessoa que sempre que cruzava comigo me provocava essa sensação. Lembro-me que enquanto nos conhecíamos melhor, houve vários acessos a vidas passadas e também várias mensagens que me chegavam sempre com a validação que aquele ser seria a minha alma gémea, e que cujo o fogo, se fosse despertado, faria a fusão das nossas almas numa chama divina, capaz de transcender todas as nossas vivências.

Acontece que, estas almas que se juntaram, e que partilharam casa juntas, estavam feridas. E quando a alma está ferida, ela não consegue ver o amor. Mesmo que esse amor esteja de frente a elas, a dor, o medo, a insegurança não permite ver mais do que isso. Então, o despertar para, e há uma estagnação. A emoção que é fogo, converte-se em água, que ao estancar forma lodo, não permitindo a evolução da vida.

Posso dizer, que foi com esta alma gémea que mais fui desafiada a crescer. Porém o ego fez-me cegar e culpar o outro por toda a dor que me provocou (é o que dá namorar com o mestre do zodíaco, o escorpião). Todos os actos de "agressão" eram no fundo a voz da minha alma que gritava por transformação, por largar todas as dores da infância, todos os traumas de abandono.... Mas eu não quis ver, porque entre a dor e a vergonha, eu quis erguer uma barreira de orgulho, e como qualquer sagitário ferido, eu quis fugir da dor com um sorriso.

Ao sair desta relação, toda a minha vida começou a mexer e a fluir. Os desafios que me sufocaram naquela relação, ganharam distanciamento, e aos poucos, foi possível ver e compreender também o papel do outro na minha vida.

Mas isto foi em 2019, e só em maio de 2021 é que compreendi, com um reencontro, que a minha alma de sagitário não me tinha libertado desta relação, que eu, tinha sido teimosa o suficiente para enjaular as minhas emoções e fechar-me ao amor. Nesse encontro, todo o ódio que havia em mim, despertou, fazendo-me cair em terra quando entendi que o ódio, mais não é que a expressão de quem nega o amor. Assim, iniciei um trabalho interno, no mesmo dia que comecei o Caminho rumo a Santiago. E consegui compreender que todo o amor que eu buscava e exigia do outro era apenas porque não o reconhecia em mim.

Foi necessário o resgate do meu amor próprio, e indo a cada área da minha vida, tenho-me permitido a fazer esse resgate.

Neste último caminho, quando regressava de Muxia, tive uma visão de todas as faltas de respeito que tenho para comigo mesma, e compreendi de forma imediata como é que espelho isso para fora, sendo-me devolvido pelos outros com a mesma energia. Esta tomada de consciência fez com que as minhas tripas quase saltassem fora, e tive a oportunidade de me amar mais do que nunca nesse dia. Afinal de contas, o amor que eu tanto procurei, estava completamente enjaulado, dentro de mim, num lugar perdido, onde só atravessando todos os processos de autorrejeição me era possível encontra-lo.

Apesar da beleza que é sonhar com um príncipe encantando, só quando esse príncipe tem o teu rosto, e te revês em todo o teu amor nesse espelho, é que a magia acontece. E assim, ao olhares para ti mesmo, sabes que finalmente encontraste o amor.

Ama-te, honra-te e sê feliz.