Os Guardiões de Finisterra

"Consegues ouvir as baleias?"

Sim, mas não as vejo.

"O importante não é ver, mas sentir. E para sentir, o coração tem de estar leve, aberto ao desconhecido, para receber a beleza e o caos com clareza. Por isso, fecha os teus olhos e sente o canto das baleias, abre-te como canal e canta com elas de forma a despertar a Estrela Maior, conectando de novo a Terra com o Céu, para que o azul una de novo estes dois mundos".

E por entre as pedras sagradas de Finisterra, a vibração deu lugar ao canto, e do canto alguns seres expressaram códigos sagrados para despertar a informação contida no granito daquelas montanhas, mas também trazer a consciência do que se passava dentro do meu coração.

Enquanto o processo acontecia, as lágrimas caiam do rostro, por recordar o quanto ainda me bloqueio de SER. O desconforto e o medo de ser uma ilusão, e no meio da ilusão, iludir e desiludir. Até que entendi que são esses medos que me impedem de estar ao serviço do meu propósito de vida. São essas ideias distorcionadas da mente que me bloqueiam, porque até aqui lhes dava poder.

O caminho trouxe consciência, e água libertou a emoção estagnada que gerava dor. E com essa libertação, estou agora preparada para regressar a Muxia.



8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo